12
out
2018
3

LEUCINA, BCAA E SINALIZAÇÃO PARA HIPERTROFIA (DUDU)

Os aminoácidos da cadeia ramificada (leucina, isoleucina e valina) têm um papel fundamental no estímulo da síntese proteica. Dentre os três, a leucina tem o papel mais importante na síntese proteica muscular através da sinalização da via mTOR. No entanto, quando ingeridos de forma isolada, tanto BCAA, como a leucina, não conseguem manter a síntese proteica sem a presença de todos os aminoácidos (20 no total). Por isso a maior parte das evidências e os maiores estudiosos da área da nutrição esportiva (Tipton, R. Wolfe, S. Phillips, Brad Shoenfeld) são contrários à suplementação desses aminoácidos de forma isolada. É muito mais útil tomar whey, comer ovos ou frango, já que através desses alimentos se obtém todos os aminoácidos essenciais necessário para síntese proteica, além dos BCAA.

Um indivíduo de 80 kg ingerindo 2 g/kg de proteína ingere 160g de proteínas, obtendo cerca de 25-35g/dia de BCAA da alimentação. Além disso, a ideia de que suplementar altas doses seja benéfico não passa de especulação sem fundamento, uma vez que vc pode estimular a sinalização da via mTOR com eles, mas sem os demais aminoácidos não pode sintetizar proteínas (mantendo um balanço proteico muscular positivo).

Mesmo ingerindo proteínas em conjunto com BCAA ou leucina, a síntese proteica tem um limite e o excesso de aminoácidos acaba sendo oxidado (produção de energia). O excesso de proteínas ou aminoácidos essenciais não contribui para o ganho de massa muscular e em indivíduos que tem alta ingestão os níveis de ureia se encontram elevados, justamente porque os aminoácidos que não são utilizados na síntese proteica perdem seu nitrogênio na forma de ureia, sendo seus esqueletos de carbono oxidados. O cara da foto (Sergio Oliva) não utilizava BCAA e quase nenhum suplemento que temos hoje, só para constar que nem importaria se usasse porque isso não seria diferencial.

abraços, Dudu Haluch

Leia mais

Deixar um Comentário