23
maio
2018
14

HIPERTROFIA MUSCULAR e PERDA DE GORDURA

O objetivo de todo fisiculturista é aumentar a massa muscular e reduzir o percentual de gordura. No dia da competição o fisiculturista deve apresentar um percentual de gordura muito baixo para deixar mais aparente os músculos. No entanto, as vias de sinalização celular que promovem hipertrofia muscular e perda de gordura são antagônicas. Não tanto pelos estímulos do treinamento, mas principalmente pela sinalização relacionada a dieta. Dessa forma, é extremamente difícil ganhar massa muscular enquanto se perde gordura, a não ser para os novatos e os indivíduos que utilizam esteroides anabolizantes. Para um indivíduo natural em dieta hipocalorica para perda de gordura o mais provável é perder massa muscular, principalmente se o déficit calórico for elevado e o percentual de gordura estiver muito baixo. A via Akt/mTOR é uma das principais vias de sinalização envolvidas na hipertrofia muscular, sendo estimulada pelo treinamento resistido, pelo consumo de proteínas, carboidratos e também por hormônios, como o IGF-1. No entanto, em uma dieta restrita em calorias e carboidratos ocorre aumento da proteína AMPK, que além de estimular a captação de glicose e a oxidação de ácidos graxos (gordura), inibe a via mTOR e estimula o fator de transcrição FOXO. Ou seja, uma dieta para perda de gordura tende a inibir processos anabolicos (hipertrofia muscular, lipogenese) e favorecer processos catabolicos (queima de gordura, catabolismo muscular). É possível atenuar a perda de massa muscular enquanto se perde gordura (aumentando as proteínas por exemplo), mas é inevitável perder uma boa quantidade de massa muscular quando se atinge um percentual de gordura muito baixo. Por esse motivo os fisiculturistas da era pré-esteroides (naturais) competiam com um percentual de gordura maior.

abraços, Dudu Haluch

Leia mais

Deixar um Comentário