16
set
2016
3

DOPING e POTENCIAL GENÉTICO (DUDU)

Vc não sabe do que está falando!

Leigos adoram atribuir o resultado dos atletas olímpicos ao doping e não há dúvida que muitos atletas estão usando drogas que não são detectadas por exames antidoping. No entanto, é simplista afirmar que um atleta do levantamento de peso ou um velocista estão usando esteroides. Esteroides são drogas de fácil detecção por exames antidoping e mesmo q um atleta use fora de temporada, seu rendimento tende a decair após o uso, então qualquer atleta e treinador experiente sabe q oscilar a dose de esteroides não é algo inteligente, pq durante os jogos olimpicos o q vc deseja é q a periodização de treino do atleta coincida com seu máximo desempenho e isso ocorrer após uso de esteroides é impossível. Eu treinei muito tempo natural, antes de usar esteroides, e uma coisa é certo, minha força era mais estável e me mantinha com rendimento mais estável do q depois q fiz uso de esteroides. Posso até dizer que no geral era mais forte, embora eu reconheça que a força aumenta com uso de esteroides, principalmente com a periodização do treinamento e da dieta.

Mais equivocado ainda é atribuir o físico de ginastas e atletas de levantamento de peso ao uso de esteroides. Não faz nenhum sentido. Existe uma grande variabilidade genética entre a população, por isso algumas pessoas podem atingir físicos diferenciados, assim como Michael Phelps, Usain Bolt, Simone Biles, são atletas com performances muito diferenciadas, e isso porque eles competem com atletas que já são considerados a elite do mundo esportivo. Atribuir o desempenho desses atletas ao uso de substâncias proibidas é simplista, pq o uso de drogas é muito variado entre os atletas e é de se esperar que atletas com potencial muito acima da média vençam atletas q estão dopados.

Um ponto importante é considerar quanto uma droga realmente melhora o desempenho do atleta? Ao que parece, dificilmente isso vai ultrapassar ~1% (estou chutando aqui baseado em resultados históricos). Se vc vê um atleta de 77kg levantando 175kg no arranque (Lu Xiaojun) é muito difícil acreditar que esse atleta não esteja usando alguma droga, mas quais drogas são capazes de aumentar a força do atleta e não são detectáveis no doping? E se o atleta está usando alguma substância, qual a % q a droga contribuiu para ele atingir essa marca? Se ele levantasse 160-170 kg sem tomar nada os leigos duvidariam também, os pseudo-entendedores de drogas não teriam uma opinião diferente. Eles não tem nenhuma noção de quanto o treinamento e potencial genético são o verdadeiro diferencial do atleta de ponta. Não estou dizendo que os atletas não usam drogas, apenas que essa simplificação estúpida que não faz nenhum sentido.

Para ficar mais claro vamos olhar para os 100 metros rasos e suas marcas históricas. Os esteroides anabolizantes só foram sintetizados a partir de 1935 e os uso no esporte, ao q tudo indica pelos dados históricos, só começou no início dos anos 50 (levantadores de peso soviéticos). Mesmo q vc não acredite vamos olhar para as marcas:

Sem controle de doping:

Charlie Paddock- 10,4 s (1921)
Ralph Metcalfe- 10,3 s (1934)
Jesse Owens- 10,2 s (1936)
Armin Hary- 10 s (1960)
controle de doping começou nas Olimpíadas de 1968:
Jim Hines- 9,95 s (1968)
Carl Lewis- 9,93 s (1988)
Ben Johnson- 9,79 s (1988) – caiu no doping
Asafa Powell- 9,77s (2005)
Tyson Gay- 9,69s (2009)
Usain Bolt- 9,58s (2009)

Importante lembrar que essas marcas são recordes e não resultados que acontecem frequentemente (considerando os resultados mais recentes de cada época), porque obviamente hoje os atletas de elite já correm abaixo dos 10 s. Reflita, se eles usam drogas, qual a % de melhora que se pode atribuir a droga?
É comum casos de doping no atletismo, envolvendo grandes atletas. no entanto, o mito Usain Bolt nunca foi pego no doping. Não estou dizendo que ele não usa nada, mas até que ponto pode-se atribuir suas marcas ao uso de alguma substância? Bom lembrar que antes de 1968 não existia controle e mesmo assim os atletas estavam correndo acima de 10 segundos. Ou seja, com o controle mais rigoroso no decorrer dos tempos os atletas tb melhoraram a performance. Ben Johnson bateu recorde em 1988, mas estava usando estanozolol. Hoje é mais difícil uso desse tipo de esteroide antes das competições, mas Tim Montgomery teve seu recorde anulado em 2002 e Justin Gatlin em 2006. Ambos pelo uso de testosterona. Tyson Gay caiu no doping em 2013. Como vemos, o doping é comum nesse esporte, mas era de se esperar que no passado fosse muito mais fácil correr mais rápido sem controle de doping. Seriam novas drogas? Talvez sim, mas como vemos alguns atletas continuam usando esteroides.

É mais comum os leigos atribuírem o uso de esteroides à levantadores de peso e ginastas, porque alguns desses atletas apresentam físicos diferenciados e uma força absurda. No entanto, a especificidade do treinamento e o potencial genético são o verdadeiro diferencial. Se vc comparar o físico desses atletas vai observar que existem muitas diferenças. Não sei até que ponto o uso de drogas é disseminado nesses esportes, mas não são elas que explicam a diferença no físico desses atletas. O quanto elas contribuem para aumentar a força dos levantadores de peso é difícil dizer, mas qualquer um q entenda de drogas e treinamento sabe que para tirar o máximo do atleta em uma competição as duas coisas precisam estar em harmonia. Quando existe controle de dopagem isso não é nada fácil, então quando vc olha para um atleta e atribui seu resultado às drogas vc realmente não sabe do que está falando, é só um leigo especulando. Eu prefiro acreditar que às vezes sim, às vezes não. Até porque nenhuma droga explica fenômenos como Owens, Phelps, Biles, Bolt, Armstrong, Ronnie Coleman ou esse chinês da foto.

abraços, Dudu Haluch

Leia mais

Deixar um Comentário