22
out
2016
10

Estratégias extremistas no fisiculturismo (DUDU)

Alguns fisiculturistas e mesmo outros atletas acreditam que para perder peso eles precisam cortar sal, frutas, qualquer alimento de alto IG, laticínios, glúten, gordura e devem socar proteína e aminoácidos para não catabolizar. Pior de tudo, alguns chegam a fazer horas extenuantes de cardio todo dia em dietas com menos de 1000 kcal.

Sem entrar no mérito da saúde e de que alguns alimentos podem ser cortados sem problemas (alimentos com glúten). Embora fique sabendo que de forma geral aveia pode conter glúten por contaminação cruzada.
A retirada de laticínios pode levar a deficiência de cálcio, pois são os alimentos com maior teor de cálcio, e sim, o cálcio do leite é muito bem absorvido pelo organismo. É difícil obter as quantidades recomendadas de cálcio sem suplementar quando se retira os laticínios, a menos que você goste de brócolis, couve, sardinha.

A retirada de sódio da dieta para reduzir retenção é uma estupidez tão grande e só demonstra o quanto conhecimento prático sem conhecimento teórico é uma boa receita para fazer merda. Fisiculturistas acreditam que a retenção é quase sempre um problema do sódio ou do estrogênio na dieta, quando na verdade é quase sempre a insulina (em OFF pelo excesso de carboidratos e ganho de peso) e o cortisol (quando a dieta está muito restrita e o volume de treino elevado no pré-contest). Sódio e estrogênio podem elevar a retenção, mas geralmente estão associados ao ganho de peso em excesso.

A restrição de gordura é geralmente o ato de desespero daqueles atletas e indivíduos que depois de longas semanas de dieta já esgotaram todas as calorias dos carboidratos da dieta, restando apenas gorduras e proteínas. Entenda uma coisa, depois de um tempo em dieta seu corpo não reduz a queima de gordura porque precisa aumentar déficit energético e sim devido às adaptações metabólicas (redução da taxa metabólica, aumento da eficiência mitocondrial etc) geradas pela quantidade de peso perdida e pelo excesso de déficit energético gerado. Seu corpo foi adaptado por milhões de anos de evolução para se tornar mais eficiente no aproveitamento de energia (diminui a perda de calor e consequentemente a queima de gordura) quando ele passa por restrição severa de energia.

Retirar as frutas da dieta já é uma ideia pouco inteligente, não só pela saúde, mas pela estratégia de otimizar a dieta em si, considerando o valor nutritivo do alimento em si. Agora, retirar as frutas da dieta em pré-contest é uma estupidez maior ainda, principalmente quando o argumento utilizado para isso é a presença de frutose ou o alto IG de algumas frutas. Nesse caso vemos o quanto o conhecimento de bioquímica e metabolismo é fundamental para evitar ideias equivocadas propagadas por sensacionalistas e ignorantes. Mas vou deixar essa discussão para outro post.

Outra ideia muito difundida entre atletas é que usar grandes quantidades de proteínas e aminoácidos (BCAA, HMB, leucina, glutamina etc) é importante para evitar o catabolismo da massa muscular. Embora esse argumento tenha certa validade, ele é falho quando se trata de otimização da dieta e do treinamento. Ao elevar proteínas e aminoácidos o corpo tende a usá-los como substrato energético, mas esse não é um substrato energético desejado pelo organismo e o excesso de proteína na dieta pode ser um grande desperdício pois ele não ajuda a aumentar a queima de gordura e também não irá otimizar a síntese proteica. Proteína elevada ajuda na saciedade, aumenta gasto energético e pode proteger do catabolismo, mas um abuso de proteína em detrimento de outros macronutrientes não vai promover uma melhora adicional proporcional a quantidade ingerida.

Entenda, que não é simplesmente fazer o que tem que ser feito. Muito atleta faz muita merda em preparação e consegue um físico excelente, porque drogas, dedicação e genética fazem toda diferença. O ponto é que sempre existe a forma mais inteligente, menos arriscada para sua saúde e mais eficiente. É sempre importante entender o que está fazendo e alguém que ignora o conhecimento teórico-científico fica cada vez mais distante de seguir as estratégias mais eficientes. Métodos estúpidos funcionam sim, todo mundo sabe disso, assim como você pode ir para uma cidade distante de carroça, de carro, a pé ou de avião.

abraços, Dudu Haluch

Leia mais

Deixar um Comentário